Blog

Se não for para ajudar é melhor calar!

13 jun , 2018  

34483247_1017532608404726_6016650076707880960_n

Estava no shopping, lendo na livraria com a Bruna no sling, carregando uma sacola pesada, e de olho na Laura e no Luigi que estavam na parte infantil da livraria!
A foto não é do dia do ocorrido, mas a cena é parecida!
Uma mulher veio em minha direção aparentemente muito cansada com os olhos de quem havia chorado muito e a sua bebê no colo estava muito irritada, provavelmente reflexo da mãe que estava prester a explodir!
Ela olhou para mim e disse: “Como você consegue?

Eu só tenho uma filha e hoje é a primeira vez que saio com ela sozinha e já estou arrependida de ter saido do casa!
Quando me casei meu sonho era ter três filhos, mas desisti!”.
Ela estava claramente gritando por socorro!
Olhei bem fundo nos seus olhos e disse: “Acredita em mim, cada vez ficará mais fácil e descomplicado!
Não desista do seu sonho de ter seus três filhos!
Perguntei quanto tempo tinha aquele lindo bebê em seus braços e ela respondeu: quatro meses!
Argumentei que essa fase era de muita entrega, de noites mal dormidas, de uma nova rotina na vida do casal; fora os hormônios todos em desordem que nos levam a loucura!
Respondi que aquela fase iria passar em um piscar de olhos e ela iria esquecer o lado ruim e restariam apenas lembranças lindas como aquele cheirinho de recém nascido invadindo a casa, aquele barulhinho que fazem ao mamar e aqueles espasmos que confundimos com sorrisos…. As lembranças boas serão infinitamente maiores do que as ruins!
E quando você menos esperar já estará com outro filho nos braços vivendo tudo isso novamente!
E para completar, ainda dei uma aula sobre sling e disse que dá próxima vez que a encontrasse no shopping gostaria de vê-la passeando tranquilamente com a sua bebê e com as duas mãos livres, quem sabe lendo um livro na livraria.
Ela olhou para mim e disse: “Obrigada, você não imagina o quanto me encorajou e me tranquilizou de verdade!”.
Mal sabia ela que justamente naquele dia eu estava exausta, pois estava há dias sem dormir!
Mas, eu não poderia resumir a maternidade no meu estado de espírito daquele momento!
Eu quis encorajá-la, porque é isso que nós mulheres devemos fazer umas com as outras, porque se não for para ajudar é melhor se calar!
Erika Fonseca


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *