Dicas de Mãe

CIÚMES ENTRE IRMÃOS… COMO LIDAR???

14 dez , 2015  

12249586_552774531541819_4474338863228873324_n

Quando a Laura nasceu, era só amor, Luigi queria beijar, cuidar, abraçar e ficar perto o tempo todo, quando de repente: o tal do “ciúmes” deu as caras aqui em casa e, de fato, não é fácil lidar com ele!
Como eu sei que muitas de vocês estão passando pelo mesmo problema, segue algumas dicas para lidar com o ciúmes entre irmãos

Maneire nos castigos:

Não coloque de castigo todas às vezes que ele aprontar algo; isto pode piorar o ciúme. Esta é um ferramenta que ele tem para chamar a sua atenção. Tenha paciência e tente colocar-se no lugar dele. Não é fácil para quem até então era filho único e “dono do pedaço”, ter que dividir tudo, principalmente a atenção dos pais. Converse bastante com ele. Se isto não resolver, da próxima vez você o coloca de castigo, mas sempre explicando o porquê.

Reserve alguns momentos só com o mais velho:

Lembre=se que muitas vezes é isso que ele pode querer, mãe e/ou o pai somente para ele. Deixe o mais novo por algum tempo com uma avó, por exemplo, e sente para brincar, para contar uma estória ou para dar um banho. Nada precisa ser muito demorado, mas é fundamental que vocês fiquem a sós e não sejam interrompidos pelo irmão mais novo.

Dê responsabilidade:

Faça com que seu filho mais velho sinta-se importante no processo de cuidar do caçula. Dê responsabilidades para ele, sem nunca exagerar. Use frases do tipo: “Mamãe/Papai vai à cozinha. Você fica de olho no seu irmão que está no berço? Se ele chorar ou quiser alguma coisa você me avisa? Afinal, você é o mais velho…”. E não se esqueça de quando ele te chamar sempre mostrar a importância dele no processo – “Muito obrigado, o que seria da Mamãe/Papai sem a sua ajuda?”.

Enxergue como algo natural:

É natural que exista a competição com o mais novo para chamar a atenção. Nós adultos, fazemos a mesma coisa em determinadas situações. Fale que ama os dois com a mesma intensidade e frequência, e sempre frise que eles são os melhores amigos.

Converse muito:

Explique para o mais velho que a rotina da casa mudou, que foi assim quando ele (mais velho) nasceu . Fale que isto é uma fase passageira e que logo o caçula irá crescer e todos irão brincar juntos.
É muito importante que os pais estendam o que está se passando na cabecinha do filho(a) mais velho. Sempre o chame para ajudar nos cuidados. Deixe que ele participe de todos os processos. Ele pode pegar a fralda na hora da troca e deve participar do banho. Coloque-o em todo o andamento da casa, para que ele não se sinta excluído e sinta-se importante e valorizado.
Mostre o quanto ele pode ser autônomo nos cuidados com seu irmãozinho. Ele se sentirá valorizado por ser o irmão mais velho e não sofrerá com ciúmes.
Não é interessante dar presentes em momentos de crise, pois seu filho continuará desobediente e poderá entender ainda que para toda crise, irá receber algo em troca.
Saber lidar com a frustração e o sofrimento são lições para a vida toda.

Fique de olho:
O irmão mais velho pode ser agressivo com o irmão mais novo! É importante não deixá-los sozinhos nesta fase, principalmente no caso de um recém nascido, que é completamente indefeso.

Elogios e comparações:

Evite fazer comparações ou elogiar um dos filhos e rebaixar o outro, com frases do tipo: “olhe como seu irmão é mais educado”. Use sempre o bom senso!!!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


One Response

  1. Anna Carla disse:

    Vou confessar pra você que foi bem difícil, acho que na verdade ainda é, de certa forma.
    Porque na medida que eles crescem o foco muda um pouco, enquanto é o mais velho que percebe que perdeu a atenção exclusiva dos pais é uma coisa, depois o mais novo, conforme vai crescendo, também entra nessa disputa.
    Aqui o que funcionou bem no começo quando o Joaquim nasceu foi colocar a Sofia na Ludoterapia. Aos poucos ela foi percebendo que não estava nos perdendo e sim ganhando com a chegada do irmãozinho.
    Atualmente eles vivem em uma linha tênue entre o amor e o ódio, haha
    Uma hora estão se abraçando numa boa, depois, entram em alguma disputa, seja por escolher um desenho na Netflix ou algum brinquedo ou brincadeira.
    Minha filha está com 11 anos, ele tem 5, logo ela precisará do próprio espaço com interesses de menina grande e, apesar disso me preocupar um pouco acho que o segredo é ponderar.
    Nesse texto eu falo um pouco da minha experiencia, depois dá uma olhada.
    Beijos!
    http://cadernodecabeceira.com/2012/09/24/coisas-de-mae-de-segunda-viagem/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *