Blog

“CONSUMISMO NO NATAL”

3 dez , 2015  

noell

Sou contra o consumismo excessivo em qualquer época, seja no natal, na páscoa ou em qualquer outra data festiva!

Fico observando as pessoas nas lojas, desesperadas comprando presentes para toda a família, por muitas vezes se endividando, e eu me pergunto: o por quê de tudo isto?

Se essas pessoas parassem só um pouquinho para pensar sobre o verdadeiro sentido do Natal, tenho certeza que largariam as suas compras na mesma hora e iriam viver o Natal autêntico e seu significado real: o Natal do Menino Jesus!

Em muitas casas o centro das atenções nessa época é o Papai Noel, ele sim, infelizmente, virou o protagonista. O Menino Jesus é mero figurante, um “simples” personagem que virou secundário.  Lembram-se de tudo, de montar uma bela árvore, de colocar a guirlanda na porta de casa, de encher a árvore de presentes, abastecer a geladeira com Peru, Pernil e frutas de todo o tipo, que muitas vezes acabam indo para o lixo, pois ninguém dá conta de comer tanta coisa!

E ai fica a pergunta: você arrumou um espaçinho na sua casa para montar um presépio? Já ensinou para o seu filho que o verdadeiro sentido do natal é a comemoração do nascimento do Menino Jesus?

Em muitas casas o centro das atenções nessa época é o Papai Noel, ele sim, infelizmente, virou o protagonista. O Menino Jesus é mero figurante, um “simples” personagem que virou secundário.  Lembram-se de tudo, de montar uma bela árvore, de colocar a guirlanda na porta de casa, de encher a árvore de presentes, abastecer a geladeira com Peru, Pernil e frutas de todo o tipo, que muitas vezes acabam indo para o lixo, pois ninguém dá conta de comer tanta coisa!

E ai fica a pergunta: você arrumou um espaçinho na sua casa para montar um presépio? Já ensinou para o seu filho que o verdadeiro sentido do natal é a comemoração do nascimento do Menino Jesus?

Todos ficam muito caridosos nessa época do ano. Eu particularmente acho lindas e super válidas todas as campanhas de doações de brinquedos para as crianças carentes, doações de cestas de natal e roupas, mas não se esqueçam que as crianças precisam brincar, comer e vestir o ano inteiro. Não existe época certa para ser caridoso, seja caridoso o ano inteiro, inclusive dentro do seu próprio lar, pois caridade começa dentro de casa!

Não espere o natal chegar para fazer o bem, não espere o natal chegar para se confraternizar com sua família, não espere o natal chegar para sair comprando presente pra todo mundo achando que isso pode anular a sua ausência durante o ano inteiro!

Sei que muitas pessoas não acreditam na existência de Deus, e por conseguinte, também não acreditam na existência de Jesus. Para essas pessoas ver o natal como um ato social, até concordo, porém, se você é cristão necessita saber que consumismo e natal não se combinam! O nome disso é comércio!

Aqui em casa o natal funciona da seguinte forma: fazemos uma ceia simples, sem aquela comilança descabida, com o essencial para termos uma boa refeição. Temos também um amigo secreto entre os adultos, porque a família é relativamente grande e não dá para comprar lembranças para todos. As crianças sim, ganham presentes dos avós, padrinhos e titios e nosso também. Fazemos todo aquele suspense do Papai Noel, pois é lúdico e super saudável para eles, mas também nos unimos ao redor da mesa para fazermos um oração para o aniversariante do dia e sempre temos um bolinho para ele, afinal todo aniversariante merece um bolo, não é mesmo? Fazemos questão de ensinar para as crianças em nosso Natal, quem foi o Menino Jesus e sua acepção, evidentemente de uma forma recreativa, para que eles possam compreender.

Gostaria de terminar esse texto com uma reflexão da jornalista Rachel Sherazade sobre o natal:

“Sabe quem vai faltar na festa de Natal? O aniversariante do dia!  Como na noite do seu nascimento, ninguém lhe abriu as portas, e Jesus não tem onde repousar. Não há espaço para ele nas casas dos hipócritas, de ceias fartas e corações vazios… No teatro do Natal, entre simpáticos papais noéis, pinheiros reluzentes e embrulhos de presentes, Cristo passa até despercebido. Como se o “bom velhinho” fosse fato e o bom Deus é que fosse lenda!  Eu não acredito no Natal-consumo, de gentilezas fugazes, do altruísmo anual… Natal são as boas novas eternas de um Deus que se fez servo, do verbo que se fez carne, do profeta que revolucionou o mundo pela paz e pelo amor. E é por amor a esse Deus-menino que os cristãos genuínos celebram o verdadeiro Natal: ‘Nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor! Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens de boa vontade’”  


3 Responses

  1. Vivemos a era da glamorização, do espetáculo, do self…o valor do ter. Um mundo da ilusão do eu, que na verdade é o ego. Essa alienação serve exatamente para que as pessoas se distanciem da sua essência e pensem que estão agregando valor a si mesmas com bens materiais ou a aparência. No mundo dos tolos, a espiritualidade passa longe. Mal sabem que são escravos, servindo ao seu senhor, o dinheiro, exatamente o que vai cobrar essa fatura mais dia menos dia, deixando um saldo chamado vazio existencial. Feliz Natal!

  2. Estefânia disse:

    Parabéns pelo belo texto. Está lindo!!!!

    Concordo plenamente, as pessoas pessoas sé lembram de ajudar o próximo nesta época do ano. Existem tantas maneiras de ser solidário, indo ao asilo, hospitais , instituições de crianças, entre outras.
    Fora que a verdadeira essência foi perdida, o nascimento de Cristo!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *