Blog

COMO ESCOLHER A ESCOLA IDEAL

26 nov , 2015  

IDEAL

O que seria escola ideal? O que é ideal para mim, talvez pode não ser para vocês!

A escolha da escola para nossos filhos, envolvem muitos detalhes; tem pessoas que escolhem a mais perto de casa, outras pela tradição, outros pela questão pedagógica, outras por ter um custo mais baixo e outras por uma questão de opção ou por não terem escolha, sobretudo em um grave momento de crise econômica, matriculam seus filhos na creche ou em uma instituição pública.

Luigi entrou na escolinha com quase dois anos, bem no começo da gravidez da Laura. Nosso desejo era colocá-lo na escola com três aninhos, porém, a notícia da gravidez fez com que mudássemos de ideia. Talvez, se colocássemos o Luigi na escola logo após o nascimento da Laura, ele poderia entender que o motivo seria a chegada da irmãzinha, e na cabecinha dele, poderia pensar que nós estávamos o “descartando”..rs..

Conclusão: ficávamos o tempo todo no hospital, pois toda semana era uma virose diferente. E lá íamos para o pronto-socorro e hospital; lugares não adequados para uma grávida estar a todo instante, não é mesmo?

Luigi sempre foi um menino muito forte, a primeira febre que teve foi aos dois anos: “viva o leite materno”!!!! E essa coisa que ficar doente toda hora deu uma desanimada e decidimos tirá-lo da escola no final do semestre. Por esse motivo e pelo simples fato dele não ter ido as aulas por quatro dias, e a escola não ter dado um único telefonema para saber o motivo que ele não estava comparecendo, chegamos a conclusão que era uma instituição que estava mais preocupada com as “finanças” e não com o ser humano. Todo aquele discurso de carinho e cuidado era tudo “balela”; meu filho era só mais um montante de dinheiro que iria entrar na conta da escola no final do mês!

Enfim, a minha primeira experiência com escola foi frustrante!

Decidimos então dar um tempo e colocar o Luigi de volta na escolinha depois de alguns meses do nascimento da Laura. Foi complicado!!!! Um recém nascido em casa e o Luigi sem dar uma folguinha para mamãe, gerou enorme atribulação, porém, sobrevivemos!!!!

Devido ao trauma da primeira escolinha fui extremamente cautelosa da segunda vez, visitamos muitas escolas, ficamos atentos aos mínimos detalhes, observamos muito bem a estrutura educacional e conversamos com pais que tinham seus filhos matriculados. Após idas e vindas, fizemos a escolha certa!

Luigi se adaptou super bem ao novo segundo lar. As professoras tinham talento para lidar com crianças. Era notório o carinho dele pelas suas professoras e a alegria que ele ia e voltava da escola. Dessa vez, nada de hospitais.. rs…Provavelmente porque nessa época ele estudava da cidade de Vinhedo, interior de São Paulo, e lá as crianças ficam bem menos doentinhas que São Paulo, com aquela poluição que acaba com a saúde de qualquer mortal!

Quando pensávamos que estava tudo em ordem e que o Luigi iria estudar nesta instituição por muito tempo, nós não conseguimos nos adaptar com a vida mansa do interior. Valeu a experiência!!! Voltar para o nosso lar em São Paulo estava fora dos nossos planos, foi aí que resolvemos ir para a baixada e unir o útil ao agradável, ter mais qualidade de vida e ter o agito das grandes cidades!

A escolha da escola por aqui foi tranquilo e sereno: amor à primeira vista, professores queridos, direção impecável, sistema pedagógico de ótima qualidade, limpeza e organização nota mil.

Luigi vai todos os dias para a escola como se estivesse indo para uma festa e volta sempre feliz. Durante os finais de semana ele fica perguntando quanto falta para ele ir para a escola, isso é sinal de que ele está sendo muito bem tratado!

Ao meu ver, não adianta nada a escola ser a mais “TOP” e mais onerosa da sua cidade, se seu filho não está feliz e não se sente estimulado para estudar!

Temos que estar atentos aos sinais. Quando uma criança chora todos os dias para ir à escola e volta sempre triste e desmotivado algo está errado e deve ser averiguado, sempre com muita cautela e prudência! Pois não é difícil nos dias de hoje, crianças serem maltratadas por professores, ainda mais em uma época que esse trabalho tem sido tão desvalorizado em nosso país. Os profissionais da educação acabam indo trabalhar totalmente desmotivados e isso acaba influenciando em sala de aula! É por isso que eu digo que ser professor nos dias de hoje, só com muito amor à profissão!

Espero do fundo do meu coração, que um dia isso mude e espero que o meus filhos sejam alunos que saibam respeitar e reconhecer aquele que lhe dará aquilo que é de grande valia, o “CONHECIMENTO”; a chave que abrirá muitas portas para eles ao longo de suas vidas!


4 Responses

  1. Vanessa disse:

    Aaaiiii decisão muito dificil , deixar nossas preciosidades em outras mãos. ..não é fácil !!! Realmente a escola tem que ser muito bem avaliada mesmo! Aaai to até vendo quando chegar minha vez !!

  2. Tatiana disse:

    Qual escola que seu pequeno frequenta?

    • Erika Fonseca disse:

      Olá Tatiana!!!
      Acho complicado divulgar na internet qual escola nossos filhos estudam! Internet é terra de ninguém rs….
      Se quiser indicações de escolas aqui na baixada me manda um e-mail, quem sabe eu possa te ajudar! Contato: mamaenapenteadeira@gmail.com
      Beijo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *